pisada2 editado

Teste da pisada

Oi, gente!

Quem nos acompanha lá no Instagram (@queridavidasaudavel, segue aí!) sabe que recentemente comecei a correr com assessoria, pois quero ter de novo o hábito de praticar uma atividade aeróbica regularmente em paralelo à musculação.

Uma coisa que aprendi com os exercícios que já fiz ao longo da vida é que os “acessórios” adequados fazem toda a diferença, e de todos eles, o que mais mudou minha disposição nos treinos foi o tênis, pois desde que comecei a usar o específico para minha pisada, as dores que sentia no pé e na coluna diminuíram muito.

Sempre fui um pouco “torta” e já fiz diversos tratamentos para postura, como RPG, pilates e até mesmo palmilhas de correção. Tinha melhorado bastante em relação ao desconforto, porém, com a corrida, comecei a sentir mais novamente.

Pensando nisso, procurei um teste de pisada (mostrei no Insta, lembram?) para confirmar o antigo diagnóstico que tinha e deu diferente, e aí fiquei na dúvida. Só que, como em todas as áreas da saúde, os exames sempre devem ser avaliados por um profissional, né? E no caso do teste da pisada, ele deve ser um complemento à uma avaliação de um espacialista, com exame físico e tudo, como eu disse lá no post.

Por isso, procurei a Lígia, fisioterapeuta especialista no assunto, e reconfirmei o primeiro diagnóstico que tive há tantos anos atrás. Fiquei super tranquila, pois refizemos o teste computadorizado 4 vezes (!!!) e depois ela ainda fez uma avaliação minuciosa da postura com exame físico e fotos para registro.

Como sei que esse é um assunto que interessa a muita gente que faz exercício físico, pedi pra ela explicar mais como tudo funciona. Espero que gostem!

Tipos-de-pisada1

“Teste da Pisada: avaliação clínica e exame complementar.

A preocupação em saber o tipo de pisada vem crescendo principalmente entre o público que pratica corrida, este esporte que ganha cada vez mais adeptos pelo mundo. Parece simples correr, mas quando se inicia a prática, dificilmente, as pessoas vão adiante sem algum tipo de lesão. As alterações de pisada são fatores que contribuem muito para isso. É legítima a preocupação. Contudo, deve-se pensar que os pés são nossa base de apoio. Sustentamos todo nosso peso sobre eles! E a forma como pisamos influencia de forma bem complexa nossa postura e equilíbrio em pé. E o que isso quer dizer? Que o diagnóstico de algo complexo não pode ser feito de forma simplória.

Muitos recorrem ao teste da pisada para descobrir se apresentam alterações. O teste da pisada é o nome popular que se dá a um exame complementar chamado “Baropodometria Computadorizada”: trata-se de uma plataforma com sensores de pressão que captam a pressurização na planta dos pés e permite ao avaliador perceber várias alterações nos pés, como falta ou excesso de cava, zonas de sobrecarga, alterações de equilíbrio, desvio na coluna e alteração na pisada – pronação ou supinação, já que o normal é a pisada neutra. Mas é importante enfatizar que a baropodometria é um exame complementar, que deve ser feito associado a uma avaliação clínica detalhada que inclua o exame físico. O velho clichê – A clínica é soberana – cabe perfeitamente aqui.

É preocupante ver como é cada vez mais comum ver esses testes sendo feitos em eventos de corrida ou lojas de tênis, com objetivo comercial, por técnicos que não teem formação para avaliar e diagnosticar problemas ortopédicos e posturais. É mais ou menos como você fazer uma radiografia com um técnico que sabe operar a máquina, mas não tem conhecimento para avaliar seu problema. Quem confiaria na proposta de tratamento feita por um técnico de raio-x? O certo é levar o exame para o médico avaliar e somar com os dados clínicos para ter um diagnóstico preciso.

A podoposturologia é uma área de formação da fisioterapia que analisa a influência dos pés na postura. A baropodometria é um dos exames feito pelo fisioterapeuta na avaliação. Mas fazem-se também o exame físico postural, a plantigrafia e anamnese detalhada para colher a história do paciente. Assim a indicação dos tênis é feita com segurança e, se houver necessidade, prescrevem-se palmilhas proprioceptivas para melhorar o apoio plantar, a postura e o equilíbrio. Assim, é possível prevenir e tratar lesões causadas por alterações de pisada, pois nem sempre usar os tênis adequados é suficiente para evitar dores no esporte.”

Ligia Erbereli

Fisioterapeuta

Facebook Comments
Category : Saúde
Tags :