mindfull final

Mindful Eating

Oi, gente! Hoje o assunto vai além de “apenas” se alimentar, pois envolve corpo e mente, e o relacionamento íntimo que essa duas partes devem ter.

imagem: rachelbartholomew.co.uk

imagem: rachelbartholomew.co.uk

Vivemos numa sociedade que super valoriza a aparência física e, com isso, a imposição do inatingível padrão de beleza que vivemos, a relação com a comida infelizmente virou algo  contraditório, que alterna entre amor e ódio, e muitas vezes gera ansiedade e até mesmo culpa após refeições. Além disso, a correria do dia a dia nos faz “entrar no automático” e comer sem nem mesmo nos darmos conta do que estamos ingerindo de fato.

Mas e aí, o que é Mindful Eating? Essa expressão tem um significado fundamental para quem busca saúde, qualidade de vida e melhorar seu relacionamento com a comida. Mindful Eating é a prática da alimentação consciente, que te permite não só perceber o que e o quanto se está comendo, mas se há real necessidade; vai além de comer devagar, que é sim muito importante, porém também foca em considerar diversos aspectos que o ato de se alimentar envolve, como perceber se você está realmente com fome (lembra da fome fisiológica e da fome psicológica?) e apreciar de verdade sua refeição e os benefícios que isso trará à sua saúde. 

O The Center of Mindful Eating (www.TheCenterForMindfulEating.org)explica que exercitar o Mindful Eating ajuda a resolver os problemas com a comida, pois faz você refletir sobre os gatilhos que te fazem procurar a comida como “tábua de salvação”, além de conscientizar a escolha de alimentos que servirão tanto para nutrir quanto para levar satisfação à mesa, afinal, comer não é um dos nossos grandes prazeres?

Para ajudar a pôr em prática, a Dra. Michelle May desenvolveu um modelo simples de praticar e perceber se você realmente está com fome. O nome é Mindful Eating Cycle, faz parte do programa “Am I hungry?”, e funciona com as seguintes perguntas:

imagem: amihungry.com

imagem: amihungry.com

Por quê?

1) Por que eu como? Ou, em outras palavras, o que está impulsionando meu ciclo de comer em um determinado momento?

Quando?

2) Quando eu sento vontade de comer? Quando eu penso em comer? Quando eu decido comer?

O quê?

3) O que eu como? O que eu escolho entre todas as opções disponíveis?

Como?

4) Como faço para comer? Como, especificamente, eu como a comida que eu escolhi para o meu corpo?

Quanto?

5) Quanto comer? Quanto combustível posso consumir?

Onde?

Onde posso investir a energia que consumo? Para onde é que o combustível que consumo vai?

Responder as questões francamente vai te fazer aprender muito sobre você, pois conhecer seu padrão alimentar é o primeiro passo para a mudança. Depois de ler mais, e muitas vezes descobrir o que passava despercebido, você poderá então entender se precisa de ajuda. Em muitos casos, orientação nutricional acompanhada de orientação psicológica é  a melhor forma de evoluir, e pode ter certeza de que isso é muito normal. Dê à sua saúde a importância que ela merece!

 

Espero que tenham gostado!

Beijos!

 

Facebook Comments
Category : Alimentação, Saúde
Tags :