Melasma

Continuando a nossa semana da mulher por aqui, hoje temos um assunto que muitas de nós se identificam: manchas na pele, mais especificamente, melasma!

Há cerca de 1 mês comecei um acompanhamento com a dermatologista Dra. Celina Frota, que é excelente! Durante a consulta, fizemos um “scanner” do meu rosto com Reveal, um aparelho que identifica manchas, rugas e sinais que já existem e até mesmo os que estão prestes a aparecer. Gente! Fiquei encantada! E para a minha surpresa, apesar de sempre ter tido “pele boa” e não abusar do sol de jeito nenhum, descobri que tinha o tal do melasma!

Para tratar e cuidar da minha pele, a Dra. Celina desenvolveu um protocolo específico para mim, que começarei amanhã, além de ter passado muitos produtos para o dia a dia.

Então, para explicar melhor, convidei-a a vir aqui e falar para a gente sobre o assunto. Olha só!

imagem: simplenwez.com

imagem: simplenwez.com

Melasma é uma condição que se caracteriza pelo surgimento de manchas escuras na pele, mais comumente na face, mas também pode ocorrer nos braços e colo. Afeta mais frequentemente as mulheres, podendo ser vista também nos homens. Não há uma causa definida, mas muitas vezes esta condição está relacionada ao uso de anticoncepcionais femininos, à gravidez e principalmente à exposição solar. O fator desencadeante é a exposição à luz Ultravioleta mesmo à luz visível. Além dos fatores hormonais e da exposição aos raios solares, a predisposição genética e histórico familiar também influencia no surgimento desta condição.

Geralmente começam a aparecer manchas escuras ou acastanhadas na face em areas expostas, principalmente nas maçãs do rosto, testa, nariz, lábio superior, têmporas, lateral dos braços e colo. As manchas têm formatos irregulares e bem definidos, sendo geralmente simétricas. Muitas vezes, as pessoas relacionam o surgimento da mancha ao uso de algum creme, um procedimento de depilação com cera, acidentes domésticos com calor ou forno, mas todas essas possibilidades são apenas “mitos”, não comprovados cientificamente.

O melasma pode aparecer ou piorar na gravidez, e neste caso é chamado de cloasma gravídico. O diagnóstico do melasma é essencialmente clínico, podendo ser classificado em superficial ou profundo conforme o local do excesso do pigmento melânico.

É fundamental lembrar que para o tratamento do melasma, o uso regular de protetores solares é fundamental e a reaplicaçao deste deve ser feita a cada 2/ 3 horas. Na praia ou piscina, vale ainda reforçar a proteção da pele através do uso de chapéus com FPU 50 e óculos, e a reaplicaçao do filtro solar deve ser feita após o mergulho. Pessoas que trabalham em ambientes fechados, mas com muita luz e que usam o computador, também precisam aplicar o filtro solar devido à pigmentaçao pela luz visivel

Os procedimentos a laser ( Nd Yag laser – Spectra laser ) por exemplo, têm se mostrado muito eficazes. Para melhores resultados, eles podem ser combinados à terapia com despigmentantes. Peelings superficiais e peelings a laser aceleram o processo e preparam a pele para melhor absorção dos ativos despigmentantes. Cada vez mais se discute a utilização de comprimidos à base de antioxidantes contra os efeitos do sol. Hoje existem estudos que comprovam a eficácia dos antioxidantes orais no tratamento do melasma. Eles são uma ótima opção como tratamento complementar aos agentes tópicos. O dermatologista é o profissional mais indicado para diagnosticar e tratar esta condição.”

 

Dra. Celina Frota Tigre

Dermatologista

 CRM : 9780

RQE: 5384

Facebook Comments
Category : Beleza, Saúde
Tags :