Inspire-se com… Paulinha Tawil!

Hoje nosso Inspire-se  é com a top blogueira Paulinha Tawil. Ela é uma querida, super verdadeira e atenciosa, e de quebra ainda tem um corpo maravilhoso. 

IMG_2645

www.blogdapaulinha.com.br

Aqui ela conta pra gente um pouco da sua vida e ainda explica sobre sua religião, o judaísmo, e como ele influencia seus hábitos, inclusive a alimentação. 

 

Vale a pena ler! 

 

Paulinha, você tem um corpo lindo. Sempre foi assim e a genética dá uma força ou você tem que correr atrás dele?

 

Muito obrigada pelo “corpo lindo”! Hahaha.

Então, digamos que a genética nunca me ajudou muito! Como eu contei no blog, eu fui uma criança e uma adolescente gordinha. Com 16 anos, cheguei a pesar 67kg, distribuídos em apenas 1,57m de altura! Eu era muito infeliz com o meu corpo e desde pequena o meu maior sonho era ser magra. Com 16 anos, resolvi “fechar a boca” e sozinha, com força de vontade apenas, perdi 20kg! Hoje luto para manter meu peso e, para deixar meu corpo cada vez melhor, com mais massa magra e menos gordura. E como perdi muitas medidas (fui do manequim 44 para o 34), eu tenho que batalhar um pouquinho mais para perder a flacidez também, né?

 

Você é blogueira de moda e tem milhares de seguidores. Ter sua imagem em evidência e fazer os “looks do dia” aumentam a pressão de ter que estar sempre em forma e bonita? Você se cuida mais por isso?

 

Sim, eu acredito que o blog influencia um pouco (talvez muito)! Mas eu tento evitar deixar que isso aconteça. Querer estar bonita e em forma nas fotos aos meus olhos é uma coisa, agora querer estar bonita aos olhos de todos que leem é totalmente diferente. Eu nunca vou agradar a todos e isso vai acabar me frustrando (isso foi uma coisa que eu demorei pra aprender)! Se engordar, algumas vão dizer que preciso voltar à antiga forma, se emagrecer, outras vão dizer que estou muito magra e pareço doente. Além disso, até alguns anos atrás, ser magra era o suficiente! Hoje em dia, não basta ser magra, você tem que ser sarada também! Hahaha. Quando comecei o blog eu era magra e ponto. (Tanto que já recebi comentário de leitora me mandando ir malhar a perna, porque estava muito flácida! Fala sério!) Eu acabei entrando um pouco nesta e também queria ter o corpo mais sarado! Acho que a combinação destes dois fez com que eu começasse a me cuidar mais.

   

 Você é judia e o judaísmo tem uma alimentação específica, a “kasher”. Sua religião influencia seu hábito alimentar? Conta um pouco como funciona. 

 

Sim, influencia bastante! Eu sou kasher de carne e de queijo (existem pessoas mais religiosas, que são 100% kasher, e não comem absolutamente nada fora de casa, a menos que seja supervisionado pelo rabino! Aí a coisa complica mais!). A carne kasher é uma carne especial, abatida de maneira diferente. Eles matam o animal de modo que ele não sinta dor. E, também, existem animais que nós não podemos comer. Não comemos carne de porco e nem frutos do mar, como camarão, lula, polvo e etc. Nesta parte, eu nem sinto tanta falta. Já que não sou muito fã de carne vermelha e nem sei o gosto de carne de porco e frutos do mar. Frango, eu como de vez em quando, e também tem que ser kasher. O frango é o mesmo, só muda a maneira como ele foi abatido. Eu amo peixes e ovos, então como muito atum, salmão, saint piter e etc. E, neste caso, os peixes são os mesmo. Então quando costumo sair para jantar ou almoçar, acabo comendo algum peixe. Para mim, o mais difícil é a parte dos queijos. No Brasil não temos muitas opções de queijos kasher, principalmente queijos magros. Queijo é uma coisa que eu amo, mas acabei cortando da dieta. (Sou louuuuca para experimentar o queijo minas frescal, por exemplo, mas não existe kasher! Hahaha). Ahh… E também não podemos misturar carne e leite, então acaba restringindo algumas receitinhas!

 

Você pratica atividade física? Se sim, há quanto tempo, qual é e a frequência?

 

Sim! Mas é algo recente! Tirando dança, eu odiava qualquer tipo de esporte! Fui uma criança e adolescente muito sedentária. Quando resolvi emagrecer, tive que me reeducar e me forçar a gostar das atividades físicas. Comecei malhando com personal trainer em casa, mas era uma tortura para mim. Odiava musculação! E ainda não gosto muito. Quando cheguei ao peso que queria, estava estudando e trabalhando, então resolvi abdicar das atividades físicas, afinal, já estava magrinha! Mas, ser magrinha e mole igual gelatina, não é muito legal, né? Então resolvi que voltaria para academia! Há um ano descobri o treino funcional e desde então virou minha paixão. Tenho uma professora de pilates, que me dá treinos que combinam pilates e funcional, de segunda à sexta. Essa virou a minha musculação! Meu corpo mudou completamente desde que comecei. E o bacana é que eu não aumento minhas medidas, apenas fico mais definida! Do jeito que eu queria. Eu tento fazer muay-thai 3 vezes por semana, mas minha agenda nunca deixa. E, às vezes, quando os horários batem, faço aulas de dança! E caminho TODOS os domingos! Amo caminhar com meu pai. Às vezes saímos as 9h30 da manhã e voltamos só ao meio-dia!

 

Seguindo sua dieta kasher, você acha que isso limita suas opções em relação ao consumo pré e pós-treino?

 

Não. Eu acho que dá para ser kasher e manter uma dieta super legal. Até aonde sei, você só não poderia consumir o “carnivor”, mas de resto dá para tomar os outros suplementos.

Eu, por exemplo, sempre tomo Whey e BCAA pós treino.

 

Como faz para conciliar a rotina atribulada com os exercícios?

 

Quando a agenda está tranquila consigo fazer todas as atividades que quero! Quando a agenda esta mais agitada, foco na minha aula de pilates diária e não abro mão! Costumo fazer aula de manhã, o que ajuda um pouco, já que a maioria dos eventos acontece à noite. O que não dá para conciliar são os feriados judaicos. Aí acabo tendo que abrir mão da ginástica. Nestes dias tento sair para caminhar, pelo menos, para não ficar parada. (Até porque são nestes dias que costumamos sair da dieta!).

 

Tem algo que você não abre mão de comer mesmo não sendo essencialmente saudável?

 

Hummm… Acho que couvert de restaurante é uma coisa que eu não consigo resistir! Amo pão!!

Tem alguns alimentos que eu sou apaixonada. Pão quentinho (poderia viver comendo pão), batata-frita com katchup (se eu descobrisse quem inventou, eu matava!) e o bom e velho docinho (seja brigadeiro, chocolate e, principalmente, doce de leite! Eu brinco que pode ser lixo, se tiver doce de leite em cima, eu tô comendo! Hahaha). Mas, infelizmente, eu sou um pouco compulsiva com comida (acho que eu acabei mantendo isso da época que eu era gordinha). E para mim é mais fácil não comer, do que comer um pedacinho micro do bolo, ou uma batatinha frita. Um pedacinho só vai me deixar com mais vontade, então quando estou de dieta, para valer, eu corto tudo isso! Mesmo amando, não como. 

 

Você já fez (ou faz) alguma dieta especial que deu (ou dá) certo?

 

Eu já fiz várias que deram certo e várias que deram super errado! E com 16 anos eu descobri o que todo mundo já sabe, o que dá certo é a reeducação alimentar e a força de vontade! Nesta época, eu perdi 12kg em 4 meses, apenas cortando doces, pães, massas e frituras (basicamente tudo aquilo que sabemos que engorda!).  – Não adianta! Sabe aquelas dietas da lua, do sol, das cores, da usp, dos 3 dias? Então, nenhuma funciona! Pode até funcionar por um curto período, mas depois aqueles quilinhos voltam! (Eu sei, porque já “testei” algumas!). A reeducação que fiz quando tinha 16 anos, funcionou muito bem naquela época, mas os meus objetivos e o meu metabolismo era outro. Hoje em dia sigo uma dieta voltada para os meus objetivos atuais que são: a perda de gordura e ganho de massa magra. 

 

E nas férias e feriados, você relaxa mais ou mantém-se na linha? Como faz para compensar os excessos, se houver?

 

Sempre saio de casa com o objetivo de não sair da dieta! Mas às vezes me deparo com situações que não me dão muitas opções e acabo saindo um pouquinho. Por exemplo, feriados judaicos impossibilitam seguir qualquer dieta. Tem feriados que temos que comer certos alimentos, como um pedacinho e pronto. Ou quando temos que jejuar, quando acaba o jejum, depois de 25 horas sem comer e beber nada, eu como até a mesa da sala, se deixar! Nestas horas tem que “desencanar”! É natural, você saiu da sua rotina, na segunda já está de volta, aí você volta com tudo! Se ganho um pouco de peso, tento aumentar minhas atividades aeróbicas, para perder. O que eu fazia muito e hoje em dia eu evito é seguir aquele pensamento “agora que já jaquei mesmo, vou comer tudo o que eu quiser!!”. Só porque eu comi um pão francês no café da manhã, não quer dizer que vou comer o que eu quiser o dia todo. Tento continuar a dieta nas próximas refeições.

 

  Tem alguma dica de receita rápida e prática que você costuma preparar?

 

Eu sou péssima na cozinha! Hahaha. Mas tem uma salada de atum que eu faço bastante! Ela salva muitos jantares meus, já que eu não como carboidrato nesta refeição. Uso uma lata de atum light (ou seja, sem óleo), alface crespa (porque eu gosto mais), um tomate picado, pepino, cenoura e palmito. E misturo tudo. Para o tempero uso azeite, muito limão e um pouquinho de sal!

 

Faz algum tratamento estético? Se sim, quais e com que frequência?

 

Faço drenagem e manthus. Tento fazer 2 vezes por semana, mas nem sempre consigo!

 

 

 Tem algum ritual ou dica de beleza?

 

Não. Já tentei seguir vários rituais de beleza, mas sempre sigo por um ou dois dias e depois paro. Sou um zero à esquerda para este tipo de dica! Hahaha.

 

O que te inspira?

 

Muitas coisas. Quando estou viajando e vejo coisas diferentes. Quando estou passeando, as pessoas na rua, as vitrines das lojas, tudo é uma inspiração diferente! Até quando estou sentando escutando uma conversa, minha cabeça já viaja e já me dá ideia para escrever sobre um assunto ou abordar qualquer tema. Outros blogs me inspiram bastante também e, algumas vezes, revistas. E lógico, minhas irmãs! Elas me trazem ideias novas toda hora! 

 

Que dica você deixa pra quem lê essa entrevista?

 Seja quem você quiser!! Hoje vejo muito as pessoas forçando este estilo de vida, forçando os outros a ter um corpo perfeito e a querer buscar isso. Você pode ser saudável e comer um docinho, uma batatinha frita, se é isso que te faz feliz, vá em frente! Você não precisa viver na academia, se não é isso que você ama! Se movimente e tente manter uma alimentação legal pela sua saúde. Estando saudável, o resto só você sabe o que é melhor para você!   Eu optei por seguir dietas e malhar, porque percebi que queria ter um corpo legal, que gostaria de ser mais saudável e menos sedentária! Mas tiveram fases da minha vida, que comer brigadeiro de panela me fazia feliz, sair tomar sorvete com a família era muito mais legal e eu não ligava para estas coisas! E nem por isso, eu era uma pessoa melhor ou pior. Apenas diferente! Independente de qual seja seu objetivo, ele só depende de você! Se você quer mudar, levante do sofá e corra atrás. Ninguém pode fazer isso por vocEu sei que esta frase pode parecer piegas, mas é a pura verdade!

 

paulinhagordinha21

Paulinha adolescente

 

paulinhamagrinha

Paulinha hoje

Obrigada, Paulinha! Nós amamos conversar com você!!! 

Facebook Comments
Category : Inspire-se!
Tags :